Departamento de Ciências Naturais e Sociais
  • Histórico de Criação do Departamento de Ciências Naturais e Sociais (CNS)

    Publicado em 24/08/2016 às 14:44

    O Campus UFSC/Curitibanos foi implantado dentro das diretrizes do Reuni, que previa desenhos institucionais diferenciados, com ênfase no diálogo entre as áreas de conhecimento. Esta implantação considera ainda um imperativo pela busca de uma universidade socialmente referenciada, especialmente em um território do Estado de SC que possui indicadores socioeconômicos com baixo dinamismo e a presença significativa de populações historicamente marginalizadas pelas políticas estatais. Atender a esta demanda implica na problematização permanente da formação profissional e cidadã dos estudantes em uma universidade pública tendo em vista a busca da inovação social diante dos prementes problemas socioambientais contemporâneos. Nessa perspectiva institui-se o departamento de Ciências Naturais e Sociais (CNS), que tem como eixo central e articulador de suas ações de ensino, pesquisa e extensão a temática ambiental e a educação em ciências. Para  tanto, compreende o ambiente como o contexto em que ocorrem as relações entre natureza e sociedade e a educação como principal instrumento a unir as diferentes ciências que servem à interpretação e sistematização de fenômenos e experiências evidenciados em tal contexto. Em seus princípios fundantes está o trabalho com as disciplinas de base e aplicadas, com o objetivo da formação científica e o desenvolvimento do senso crítico do aluno.

    O Departamento de CNS, atende áreas do conhecimento correspondentes a disciplinas básicas e aplicadas para os cursos existentes no Campus, que são atualmente: Ciências Rurais, Agronomia, Engenharia Florestal e Medicina Veterinária. É, portanto, um departamento multidisciplinar, cuja organização foi pautada também no princípio definidor de área do conhecimento para o CNPq, no qual compreende o “conjunto de conhecimentos interrelacionados, coletivamente construído, reunido segundo a natureza do objeto de investigação com finalidades de ensino, pesquisa e aplicações praticas 1 ” . O diálogo multidisciplinar proporciona parâmetros e metodologias adequadas a análise, compreensão, explicação e interfaces com a complexa realidade ambiental, social, educacional que vivemos na contemporaneidade.

    A multidisciplinaridade do grupo somada à temática ambiente e educação em ciência propõe o rompimento do conceito tradicional de departamento compreendido como aglomerado de disciplinas semelhantes e vinculadas a uma área do conhecimento, superando assim o “parcelamento burocrático dos saberes 2 “. A proposta do departamento CNS foi amadurecendo frente aos desafios do ensino da pesquisa e da extensão em um campus novo. São cinco anos, articulando diálogos entre diferentes áreas do conhecimento para responder as necessidades, interpelações da realidade social, seja com relação a formação de profissionais, ao desafio da ciência e aos compromissos da universidade frente ao desenvolvimento científico, social, ambiental, cultural. Estes diálogos podem ser demonstrados nas diferentes atividades de cooperação entre os docentes do departamento (como pode ser observado nas atividades de pesquisa e extensão em andamento) e naquelas que virão a se constituir. Assim ao enquadrar-se nas exigências da universidade para institucionalização do Campus, através da organização por departamentos, articula-se o Departamento de Ciências Naturais e Sociais.

    Atendendo a solicitação desta Direção e considerando o Memorando 1/2015/Dept0 CNS apreciado e aprovado em reunião do Conselho de Campus na data de 17 de julho de 2015 (Ata n0 09/2015).

     

    Referências

    1 CNPQ. Áreas do conhecimento. Disponível em , acesso em 06/10/15.

    2 LANDER, E. Conhecimento para que? Conhecimento para quem? Reflexões acerca da geopolítica dos saberes 3 hegemônicos. In: GENTILI, P(org) Universidades na penumbra.SP: Cortez, 2001)